24 agosto 2016

Ciclo.

Quando a gente para pra realmente pensar na vida, fica mais fácil notar que nada é pra sempre!
Tudo faz parte de um ciclo, começa e termina; algumas vezes o fim se confunde com um novo início, fases existem pra que a mudança aconteça. N a d a  vai de fato ser a mesma coisa infinitamente. Entender isso pode nos ajudar, afinal serve para coisas boas, e graças a Deus para as ruins também.

Dias e acontecimentos ruins, tanto diminuem como acrescentam, depende do modo de enfrentamento, alguns olhos encaram como aprendizado, outros como só mais um empecilho na carga.

Eu os vejo como algo a ser enfrentado, batalhado e 
 v e n c i d o  a cada novo dia.

Os vejo com uma chance de fazer diferente e a diferença, fazer proveito do que nos foi dado e não recusar nenhuma oportunidade de se manter em movimento. Vejo a cada ciclo, uma novidade, uma porta desconhecida cheia de surpresas que positivas nos alegram e quando negativas nos ensinam.

Abro essa porta como quem busca água no deserto, chuva no sertão, com sede de vida, com fome de dias ainda não descobertos, segundos, minutos, horas ainda não desbravadas.
Isso me motiva a não desistir, em minhas orações todas as noites eu peço que o amanhã seja melhor que o hoje, não menosprezando o que vivi, mas assim como um ciclo se renova, isso é o que eu desejo para a minha vida, que se 
 r e-n o v a   a cada novo amanhecer.

Ciclos são como os ventos, vêm e vão.
Caminhar para não estacionar é preciso, seja passos rápidos ou lentos, o importante é não se permitir  
p a r a r.

Jeessy B. & Joany Talon