16 novembro 2016

Atreva-se a me conhecer antes de me julgar.

Não sou do tipo de mulher que as pessoas amam de cara.
Pra me amar é preciso paciência e tempo, muito tempo de convivência,  conversas,  e confiança. 

Sou difícil de lidar, a grande maioria das pessoas me julgam pela minha cara de nojo,  pelo meu sotaque estranho, e um jeito esquisito de falar,  tento me expressar da melhor forma, mas quase sempre sou fracasso. 
Sou humana, uma humana estranha,  ogra,  rude,  intensa demais,  me arrisco a dizer que tenho mais defeitos do que qualidades.

Gostaria de me tornar alguém meiga,  com que as pessoas se identificam quando olham nos olhos ,  não pelo sarcasmo estampado na vida, isso já acontece. Mas que fosse mais fácil de me entregar a amigos,  colegas e afins. 
Tento,  tento mas um dia eu chego lá.  Ou não,  as vezes,  o meu modo seja mais fácil pra mim, desconfio do mundo,  mas sou fraca,  espero tudo de todos,  tudo de melhor,  nunca estou preparada psicologicamente pra ser esmurrada como num ringue de box,  ringue esse que eu chamo de "minha vida."

Me desculpem pela falta de jeito,  eu aprendi assim,  sou imperfeita,  luto para mudar,  mas a sociedade teima em me pré-julgar.
Me leia,  tenha paciência,  não sou a melhor pessoa do mundo,  mas estou longe de ser a pior. Atreva-se a me conhecer antes de me julgar.


 Jeessy B.