08 novembro 2016

Sozinha, mas nunca só.

Estou vivendo apesar de ...
Apesar dos pesares,  estou seguindo, amando,  chorando, sorrindo.
Não sou uma pessoa que pode ser usada como  exemplo,  mas costumo dizer que entre os piores eu consigo me destacar,  não que isso não possa acontecer em meio aos melhores,  mas sou modesta,  e não grito vitória antes que a bola entre no gol.

Tenho aprendido dia-a-dia com meus erros e acertos.
Tenho carregado uma bagagem do que vem para somar, e o que não soma, eu deixo pra lá.
Evito discutir pelo motivo que for,  evito me expor,  tenho me tornado uma pessoa reservada,  não por gostar, mas pela falta de opção,  já me joguei na vida,  mostrei o que não devia,  então,  se é pra ser julgada, que seja pela falta de notícia,  pelo que especulam e não sabem, e nem vão saber.

Que seja silêncio.
Por mais que, pela falta da notícia eu possa parecer uma pessoa triste ou sem novos acontecimentos na vida,  não ligo.
Tenho vivido muito bem,  sendo feliz, indo além do que até eu mesma espera pra mim.
Se eu não tenho alimentado a curiosidade alheia, lamento,  mas continuará sendo assim do lado de cá, não preciso da opinião de ninguém para me mater, logo ninguém precisa saber de mim, aliás , quem sabe, está aqui, ao meu lado,  caminhando comigo perto ou longe.

Porque eu, mesmo sozinha,  nunca estou só.

Jeessy B.