01 fevereiro 2017

Sobre a "ignorância" alheia.


Eu tenho asco de gente que tenta ser o que não é, fala sobre o que não sabe,  especula por puro lazer, e que para se promover tenta pisar ou diminuir os outros.
Simplesmente já não tenho paciência para aturar certos tipos de coisas, ou certos tipinhos de gente que são verdadeiramente dignos de pena.

Posso ter um bilhão de defeitos, mas o mal de falar pelas costas e dar beijinho no rosto, não faz parte da minha vida, mesmo um dia eu tentando ser assim, senti dó de mim, dó por ter de me sujeitar  a algo tão repulsivo por pessoas que não valiam o chão que pisavam e pisam.

Sou grossa, rude, áspera, intolerante , ironicamente irônica, e as vezes, doce como um coice de mula, sou intensa, e não troco essas minhas imperfeições por nada, muito menos por alguém.

Segundo ao Wikipedia a palavra ignorância se refere à falta de conhecimento, sabedoria e instrução sobre determinado tema.
Por isso antes de chamar alguém de alguma coisa, procure saber o significado da determinada palavra para não passar vergonha.
Aprenda que quem fala na cara, como eu, e visto como intenso e verdadeiro, já que fala pelas costas, é falso, e não há nada mais feio que gente falsa, que vale menos que um dvd pirata.

Já dizia o grande sábio Sigmund Freud:
O homem é dono do que cala e escravo do que fala. Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo.


Jeessy B.