10 abril 2017

Joio e Trigo.

As vezes eu me revolto, tenho vontade de dizer tudo o que penso sobre algumas pessoas, esfregar na cara a realidade, que muitas das vezes Zé, não é a desejada, e em alguns casos, nunca será.
Mas aí eu paro e penso, jogar merda no ventilador, é recebe-la de volta na cara com os ventos contrários.

Quem não sabe o seu lugar no mundo, saí pela vida como uma galinha no quintal​, ciscando aqui, hora acolá. Sabe o que me diferencia Zé?
Não tenho tempo ou vontade de me rebaixar à certos níveis, que de tão baixos, dão pena.

Por isso, pela segurança, pela cumplicidade que tenho com a vida, e por saber onde estou, e até onde chegarei, não permito que o joio se misture com o trigo que me deu tanto trabalho para separar Zé.

Acho que o melhor que podemos fazer Zé, é com que o trabalho de-dentro-de-casa seja bem feito, forte como um alicerce, para que vento contrário algum, possa abalar.

Trecho de Cartas para o Zé.- Por Jeessy B.